Imagem capa - Quanto valem as memórias de quem você mais ama? por Ivna Sá Produção Fotográfica
Fotografia

Quanto valem as memórias de quem você mais ama?



"Sei que Deus, no seu infinito mistério, um dia vai requisitar essa beleza de volta para Ele. Esse dia não será fácil, mas uma coisa eu tenho certeza: terei sempre suas imagens presentes dentro de mim, porque suas fotografias vão manter vivas as muitas memórias de afeto e ternura ao seu lado."


Minha mãe nasceu em 1947, mais precisamente no dia 13 de setembro. Hoje ela completa 70 anos. Eu e meus irmãos resolvemos fazer uma festa surpresa para ela, no último domingo. Para fazer a decoração escolhemos aquilo que mais tem a ver com sua história e suas habilidades. Uma mulher que nasceu para o artesanato: costura, pintura, croché, tricô e tudo mais que puder imaginar. Ao vasculharmos suas coisas, encontramos fotografias da sua infância, da primeira comunhão, da formatura, do casamento. Fotografei aquelas imagens, algumas precisaram de uma leve restauração, ampliei em tamanhos diversos e, no dia de sua festa, havia uma mesa somente para suas fotografias. Que mulher linda!!!


Enquanto estávamos todos envolvidos com a alegria dela e a nossa, peguei meu pai emocionado contemplando as imagens da sua amada esposa. Vi minha mãe se lembrando do dia da sua primeira comunhão e, admirada, contemplava ali retratos da sua vida. Fiquei a pensar, desde então, no valor de uma fotografia. Poxa, ali não era um pedaço de papel com excelente qualidade de impressão em uma moldura bacana. Ali estavam retratos, recortes, momentos da vida da MINHA MÃE, da nossa rainha, daquela que nos ensinou tudo, que cuidou de cada um de nós, daquela que segue sendo a nossa sempre mamita. Feliz o dia em que meus avós, de algum modo, contrataram um fotógrafo para fazer aquelas imagens. Aquele fotógrafo ou fotógrafa foi o guardião das memórias de quem tanto amamos.


Fiquei a pensar ainda na minha responsabilidade em guardar as memórias de tantas famílias, mais de 3 mil, ao longo desses 11 anos de profissão. Quanta beleza, quanta ternura, quanto afeto, quanta alegria, quanta riqueza revelada neste nobríssimo trabalho: fotografar. Fotografia significa escrever com a luz, ou melhor ainda, escrever com a luz que irradia do olhar de cada um que fotografamos.  Recordei-me também que, em meu trabalho fotográfico voltado para mulheres, a minha mãe foi a primeira mulher que fotografei. Ela estava com 66 anos, dizia não gostar de se ver em fotos atuais, topou o desafio de ser fotografada por mim, apenas porque não saberia dizer não ao pedido da filha.


Minha mãe é a minha inspiração e sempre será. Quando escolhi a melhor fotografia do seu ensaio e a presenteei com um quadro no dia das mães daquele ano de 2013, pude vê-la chorando ao contemplar a sua beleza. Ela, que só vi chorar no enterro de sua mãe, rendeu-se à emoção de se ver bela, como de fato ela é.

Sei que Deus, no seu infinito mistério, um dia vai requisitar essa beleza de volta para Ele. Esse dia não será fácil, mas uma coisa eu tenho certeza: terei sempre suas imagens presentes dentro de mim, porque suas fotografias vão manter vivas as muitas memórias de afeto e ternura ao seu lado. Mãe, receba a minha homenagem nos seus 70 anos. Já fico a sonhar com a festa dos 100!!! E estará ainda mais linda... 


Ivna Sá é casada, mãe de três , autora, professora universitária e fotógrafa de famílias há 11 anos, profissão que descobriu com o nascimento da primeira filha. Há quatro anos se dedica ao universo feminino com a criação da marca Ivna Sá Para Mulheres e, publica, semanalmente em seu canal do YouTube vídeos voltados para o público feminino e materno. 


http://www.ivnasa.com.br/

http://www.ivnasaparamulheres.com/

Conheça o meu canal no YouTube